Vestíbulos das Portas travessas


 

          São dois, situando-se no plano da Basílica e dando acesso à sua nave central, capelas do Cruzeiro e capelas laterais.

          São vedados por cancelos de ferro com guarnições de metal brilhante. Têm abóbada elíptica, duas pias de água benta e quatro estátuas nos ângulos, em nichos abertos nas paredes a 1,485 m do solo.

          De ambos os lados, sobre a porta que deita para a nave, existe uma tribuna com balaustrada de mármore branco, comunicante com os órgãos do Cruzeiro, da parte do Evangelho, na capela do Santíssimo Sacramento, e do lado da Epístola, na capela da Sagrada Família.

          Sobre a porta que abre para as capelas do Cruzeiro observam-se as varandas dos referidos órgãos, apoiadas em quatro colunas jónicas de mármore rosa, com 5,17 m de altura.

          Nos pórticos formados pelas ditas colunas há escadas que conduzem às casas da cripta da igreja e aos seis órgãos.

          Frei João de Santa Ana informa que o docel, espaldar e porteiros destes portais colaterais "são tão ricamente bordados que só estas 4 peças custaram um milhão de cruzados" (fl. 265-266).

 

          Vestíbulo da Porta Travessa do Norte ou do Evangelho, também conhecido por Escuro de  S. Roque

          Vestíbulo da Porta Travessa do Sul ou da Epístola, também conhecido por Escuro de Santa Rita